Thursday, October 01, 2015
Nao estas aqui

Nao estas aqui. Nao estas aqui, repito. Mas sinto que estas. O meu pensamento transporta-te aqui. Sinto o teu cheiro, o teu toque, escuto a tua voz. Fecho os olhos e abraco-te e beijo-te. Nao estas mais aqui. Tenho de repetir varias vezes. Mesmo assim nao acredito. Onde fica o que passou? Quem o tem? Nao estas aqui mas sinto-te mais presente do que se estivesses porque quero ter-te em tudo o que faco por isso arranjo formas de te relembrar a todo o instante. Se isto nao e amor, o que e? Nao sei de ti. Nao estas aqui. E tambem nao sei mais onde te procurar. So em mim te encontro. Sei que nao estas aqui. E tambem sinto que doi. E um amor que doi. E mesmo assim eu quero como se eu fosse uma masoquista louca e gostasse de sofrer. Se eu disser que me estas presente todos os dias, e verdade. E contigo que eu sonho. E a ti que eu desejo. E a ti que eu amo. Embora saiba que contigo a caminhada seria impossivel. Nao sei o que es. Onde estas. O que fazes. So sei que aqui nao estas e eu nao consigo arrancar-te ca de dentro por mais que queira e nao queira ao mesmo tempo, com todas as minhas forças. Daqui a pouco vou agir como se estivesse tudo bem mas não esta, nunca vai estar. E se o que desejamos tem realmente força, devias estar aqui, ser carne minha. Mas abro os olhos e nao estas aqui.

Posted at Thursday, October 01, 2015 by susana
Make a comment  

Monday, April 28, 2014
i

isto que escrevo é para ti talvez quando o leres eu já tenha morrido me esquecido de quem sou isto que escrevo é para ti como o são todas as coisas e vejo-te e espero-te e sonho-te e és-me para sempre mesmo que o para sempre tenha ficado lá atrás e jamais volte isto que escrevo é para ti e quero que saibas que me dói que todos os dias me dói o que não aconteceu

Posted at Monday, April 28, 2014 by susana
Make a comment  

Saturday, October 29, 2011
<

chove e c dentro tambm vermelho e di caem pingos na calada e o que sinto cheira a ti tem ossos tem asas de borboleta tem cor de sonho escorrego do fundo para o princpio de mim mesma e o que trago a tua voz imprecisa incoerente inconstante transporto o meu corpo para outra de mim mesma esta no lhe serve mais

Posted at Saturday, October 29, 2011 by susana
Make a comment  

.

tiraste-me a casca se estou sem casca no me vs porqu? invade-me o frio queria braos queria pernas queria que a casca nova fosses tu

Posted at Saturday, October 29, 2011 by susana
Make a comment  

Monday, September 12, 2011
.

escondo-te

dentro das minhas mos fechadas

recolho-te

espero-te aqui

amo-te

aqui

relembro o que foi nosso

as pegadas

entrelao as minhas pernas nas tuas

deixa-me

deixa que eu te inale

simples

temos msicas

temo-nos

aqui te espero

onde fica no presente o passado?


Posted at Monday, September 12, 2011 by susana
Make a comment  

Wednesday, February 09, 2011
fui

fui

at ali e vim

quando voltei no me trouxe comigo

desgastei o corpo

e a vida

no mais me encontrei

o que tenho agora casca

 


Posted at Wednesday, February 09, 2011 by susana
Make a comment  

Friday, July 09, 2010
sara

recorto um corao

o meu

o que fao com ele no sei

recorto lgrimas

de anjo

de borboletas

de sorrisos

de caracis

tenho penas que flutuam sobre o meu corpo

sou pena

voo

pra bem longe daqui

enterro os ps na areia

estou quase nua

quase sem mim

divago

se tivesse lgrimas tambm as recortava

se tivesse espao entre as mos recolhia os teus caracis

se pudesse trazia-te comigo

e juntas enterraramos os ps na areia

recorto-me

colo-me numa pgina de outro livro

de outra histria

de uma em que estejas colada tambm

com os teus caracis


Posted at Friday, July 09, 2010 by susana
Comment (1)  

Sunday, May 16, 2010
.

tenho o meu corpo
com gavetas que abrem
para dentro
so gavetas de madeira velha e podre
partem-se ao mnimo toque
e cheiram mal

Posted at Sunday, May 16, 2010 by susana
Make a comment  

Tuesday, April 27, 2010
b

sussurras-me
                     palavras
reencontro fragmentos de ti
retiro-me de mim mesma
                                      e o que encontro s tu
acho as palavras desnecessrias
sussurras-me
                     e dos teus lbios saem metades de mim
entrego-te as minhas mos
com dedos
com unhas
tenho um vestido branco
sou quase bonita
sussurro-te
                 estou aqui

Posted at Tuesday, April 27, 2010 by susana
Make a comment  

Tuesday, April 06, 2010
v

recordo
atrs de mim borboletas
e gotas sobre os meus cabelos
olho-te chegas
com a chuva suspensa entre os dedos
tenho uma pele de seda
tenho um penteado demasiado elaborado
e gotas que caem
e violinos que tocam
pra a chuva e sussuras
escuto-te
tens asas
e poisas atrs das minhas costas
olho-te de esguelha
o teu corpo quase cabe entre as minhas mos
um corpo leve
que se desfaz por entre os dedos meus
como se fosse gua

Posted at Tuesday, April 06, 2010 by susana
Comment (1)  


Next Page




<< July 2017 >>
Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat
 01
02 03 04 05 06 07 08
09 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31



If you want to be updated on this weblog Enter your email here:



rss feed